Vox Patriae

Junho 10 2010
A imposição de condecorações é tradição no dia de Portugal. Sempre considerei que se exagera um pouco no número e, por vezes, até nos homenageados.
O Presidente da República é, por inerência, Grão-Mestre de todas as ordens honoríficas portuguesas. Tem, por isso, a responsabilidade de conceder estas homenagens a quem presta altos serviços à Nação. Nessa qualidade, penso que o actual Presidente se tem pautado por uma boa política, mas não deixa de haver uns (poucos) exageros: neste país, basta que se passe pelo Governo para se ser condecorado, quase automaticamente. A meu ver está errado.
 
Todavia, penso que é uma tradição importante, no sentido em que se valoriza o bom trabalho, o talento, a dedicação à causa pública e o prestígio de muitos portugueses de mérito. Num país que muitas vezes esquece o valor humano que tem é essencial olhar para os (muitos) bons exemplos que, felizmente, temos em abundância.
 
Congratulo-me pelas condecorações hoje concedidas, ou pela larga maioria delas, mas permito-me destacar a representada na fotografia da Presidência da República que aqui utilizei. Joaquim Morão, presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, é alguém que merece este reconhecimento: pelo seu trabalho autárquico em Castelo Branco e anteriormente em Idanha-a-Nova; e pelo seu contributo na sociedade civil, tanto na Santa Casa da Misericórdia, como em Associações de Bombeiros Voluntários. Congratulo-me por alguém que durante muitos anos esteve à frente dos destinos de Idanha-a-Nova, essa terra que tanto me diz.
Entre tantos outros, permito-me apenas destacar também o reconhecimento póstumo (e tardio) ao Prof. Saldanha Sanches e Rosa Lobato de Faria.
publicado por André S. Machado às 23:15

Um blog de André S. Machado
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
14
15
16
17
19

21
22
23
26

27
29


Ligações
Pesquisa
 
blogs SAPO