Vox Patriae

Novembro 14 2010

 

Reuniu-se, no passado dia 9 de Novembro, na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, o Conselho Geral da Associação Académica da Universidade de Lisboa, ao qual tenho a honra de pertencer, na qualidade de representante eleito dos estudantes da Faculdade de Direito.

 

O principal objectivo da reunião foi a apresentação e discussão do Relatório de Actividades da Direcção Geral da AAUL e elaboração do parecer do Conselho.

O relatório de actividades apresentado pelo André Moz Caldas espelha bem o contributo extraordinário que esta Direcção-Geral deu no sentido do crescimento e afirmação política do projecto AAUL. Menos de um ano depois da tomada de posse dos actuais órgãos sociais da Associação Académica, o documento apresenta um rol de iniciativas bem sucedidas que merecem destaque. Eu atrever-me-ia a destacar todas elas, mas tal como fiz na intervenção que tive oportunidade de fazer em sede de Conselho Geral, relevava três pontos essenciais:

 

1) Universidade Verde

A iniciativa Universidade Verde marcou a agenda pela positiva. Foi a primeira iniciativa do género, de onde saíram propostas de elevadíssimo interesse e aplicabilidade prática para a construção de uma Universidade mais "amiga do ambiente". É um tema que, internacionalmente, ganha relevo e a AAUL inovou, neste sentido.

 

2) Estados Gerais da AAUL

Uma iniciativa em que também participei. Entre os dirigentes de todas as associação de base da UL discutiram-se os problemas essenciais da Universidade e chegou-se a propostas sólidas para o progresso da instituição. O documento que resultou do fim-de-semana de trabalho na Reitoria da UL é um importante instrumento de trabalho para os que seguirão no comando dos destinos da AAUL e, no fundo, para todos os dirigentes associativos da UL.

 

3) Aposta nas Relações Internacionais

A internacionalização das instituições de Ensino Superior surge como um dos principais desafios que se colocam à representatividade estudantil, neste início de séc. XXI em que as expressões "integração europeia" e "globalização" ganham especial relevância. A AAUL, através das diversas iniciativas em que participou, representou ao mais alto nível a Universidade e contribuiu, activamente, para os trabalhos de todas elas.

 

Estes são apenas três aspectos que me permito destacas, entre o trabalho constante e quotidiano em sede de política educativa e acção social, na dinamização do Open Space de estudo, na realização de actividades de "marca AAUL", na divulgação do Provedor do Estudante, na recuperação financeira da instituição, na celebração de importantes protocolos, entre tantas outras conquistas, que me orgulham enquanto estudante da Universidade de Lisboa.

Não deixo, também na linha daquilo que afirmei em sede de Conselho Geral, de destacar o papel que os instrumentos resultantes das iniciativas promovidas pela AAUL e naquelas em que esta esteve representata, desempenham. A Declaração Final dos Estados Gerais é um exemplo a que se junta a Declaração de Roma, por exemplo, resultade da conferência internacional "Europe Through Students Eyes, patrocinada pela rede de Universidades Europeias UNICA.

 

O parecer do Conselho Geral espelha bem o reconhecimento dos representantes das unidades orgânicas da UL neste sentido e a crescente ambição que se cria no seio da representatividade estudantil da Universidade de Lisboa. Volto a usar a imagem do logotipo da AAUL, reafirmando, numa alusão à caravela, que esta Direcção-Geral foi uma rajada de vento que muito puxou pela Associação Académica. Orgulho-me de ter soprado um pouco nesse sentido, mas sobretudo conforta-me saber que fui representado, neste último ano, pelo melhor que a Universidade de Lisboa tem para oferecer, na sua comunidade estudantil.

publicado por André S. Machado às 17:00

Um blog de André S. Machado
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

16
18
19
20

21
24
26
27

28


Ligações
Pesquisa
 
blogs SAPO