Vox Patriae

Dezembro 21 2010

 

Se há algo que me faz ter orgulho no Sporting é o seu ecletismo, a aposta nas modalidades, entre tantos outros motivos que nem centenas de posts serviriam para enumerar. Todavia, é inegável que o futebol é a modalidade rainha, por uma questão de cultura nacional e do próprio clube. Aliás, até por uma questão de sustentabilidade financeira o futebol tem de ter lugar de destaque. E sendo o motor de uma estrutura, a crise do futebol do Sporting arrasta consigo toda uma realidade que é bem mais abrangente.

 

Ontem fui ao Estádio do Bonfim, ver o Sporting ganhar por 3-0 ao Vitória de Setúbal, clube por que tenho também alguma simpatia, natural de quem nasceu na cidade do Sado. Foi um jogo pobre, longe do espectáculo. Ganhou o Sporting, muito bem. Podia ter sido de outra maneira. Não fosse a companhia de um bom grupo de amigos, tinha sido um desperdício de tempo. Não é o "pontapé na crise" que alguns optimistas proclamam.

O futebol no Sporting não precisava desta vitória para contrariar os maus resultados e nem este é o momento que tudo mudará. É certo que a pausa das festas vem em boa altura, para reflectir acerca do descalabro dos últimos meses. Mas era importante reflectir de forma profunda e organizada o Sporting dos próximos anos. Uma estratégia para a década.  Mais que reflectir, é preciso mudar. Mudar mesmo.

 

Sente-se que os sócios têm essa vontade. Eu tenho essa vontade. O Sporting, pela sua tradição, merece essa atenção e essa vontade de arregaçar as mangas e deitar mãos ao trabalho.

Eu, que não sou de prendas e presentinho, gostava que este Natal trouxesse uma nova atitude no clube que tantas alegrias já me deu.

publicado por André S. Machado às 17:08

Um blog de André S. Machado
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
23
25

26
27
28
29
30
31


Ligações
Pesquisa
 
blogs SAPO