Vox Patriae

Janeiro 19 2011

 

Os órgãos sociais do Sporting tomaram a decisão certa. A demissão de José Eduardo Bettencourt foi, apenas, o culminar de um crescente divórcio entre os sócios e o clube e o ponto alto de uma estratégia que falhou. Resultado disto é uma situação desportiva preocupante e uma realidade financeira adversa que não encontra solução fácil tão cedo.

 

Há 19 meses atrás fiquei satisfeito com a eleição de JEB e da sua equipa. Achei que tinha chegado à presidência do Sporting alguém que queria servir o clube de alma e coração, que tinha uma boa relação com os bancos (eternos e significativos credores do clube), que representava muito daquilo que é o sportinguista de hoje. Continuo a ter consideração por JEB e reconheço-lhe vontade. Mas o projecto que tinha para o clube faliu: Em termos desportivos até as modalidades começam a perder terreno e o futebol está na situação que se conhece. Em termos financeiros, entre tantas reestruturações e estratégias, o Sporting vai perdendo controlo da SAD e as acções especiais vão diminuindo à medida que o capital social cresce e diminui sem motivos aparentes.

 

Agora há que olhar para esta realidade e encará-la de frente com a coragem e preserverança que caracterizam os sportinguistas. Há que se estabelecer uma verdadeira estratégia financeira para o clube que passe por uma consolidação da posição do Sporting na SAD, mantendo as acções especiais e a maioria da participação social. Há que definir uma estratégia para as modalidades, bandeira de sempre do Sporting. Há que recuperar o número de sócios que vem diminuindo. Há que procurar levar mais pessoas ao estádio e aos pavilhões. Há que clarificar a situação do património do clube. Há que olhar para o futebol e tentar assegurar, a curto prazo, uma participação digna nas competições em que está envolvido e começar a olhar para o futuro, para as próximas épocas e não para remendos.

 

Dia 26 de Março é uma oportunidade de participação que os sportinguistas não devem deixar passar ao lado. É importante discutir o clube e motivar as hostes. É, sobretudo, importante eleger um líder e uma equipa que tenham uma verdadeira estratégia para o Sporting, no seu todo. E acima de tudo é importante que a motivação que se vai seguir neste período eleitoral se mantenha no apoio constante a quem for eleito para liderar a grande instituição que é o Sporting Clube de Portugal. As minhas quotas estarão em dia para participar neste momento tão importante na vida do nosso clube. Que seja um passo para um Sporting mais vitorioso nesta segunda década do séc. XXI!

publicado por André S. Machado às 00:19

Um blog de André S. Machado
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
17
18
20
21

23
24
25
26
27
28
29

30


Ligações
Pesquisa
 
blogs SAPO