Vox Patriae

Janeiro 22 2011

 

Ainda o Boom...

Esta semana o Boom Festival arrecadou mais um prémio de ecologia: o de festival mais ecológico da Europa, atribuído na cerimónia "European Festival Awards". Junta-se, assim, a dois prémios (2008 e 2010) dos Greener Festival Awards Outstanding e à honrosa integração na United Nations Music & Environment Stakeholder Initiative, organização da ONU. É, de facto, mais um galardão que muito deve orgulhar os promotores do Boom Festival, que de dois em dois anos trás um mundo inteiro a Idanha-a-Nova.

Todavia, a política autárquica local não deve estar refém do festival. Isto porque me chegam rumores de que a Câmara de Idanha pode querer adquirir um terreno especialmente para o Boom e transformá-lo num parque de feiras. Ora, o resultado seria inevitavelmente a sua inutilização fora do âmbito do Boom que, recorde-se, decorre de dois em dois anos. Mais, é uma despesa não reprodutiva, a esta altura, face à oferta de espaços de que o concelho já dispõe e sobretudo face à necessidade de controlar despesas, num período de dificuldades.

A organização do festival quer um maior envolvimento da Câmara Municipal, muito bem. Apresenta um caderno de encargos? Devem ser atendidas as pretensões possíveis. No entanto, também é do interesse do festival em continuar numa região privilegiada e que já é absolutamento identificável com o Boom. E se é necessário mais investimento da parte da Câmara, com o dinheiro de todos, é bom que esse investimento tenha retorno na potencialização da economia local. Situações como o deserto total da vila de Idanha na edição de 2010 não são admissíveis. Ser anfitrião e não usufruir dos convidados não é comum. É tudo isso que tem de ser tido em conta, agora com tempo, a dois anos do Boom 2012.

publicado por André S. Machado às 01:47

Um blog de André S. Machado
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

16
17
18
20
21

23
24
25
26
27
28
29

30


Ligações
Pesquisa
 
blogs SAPO