Vox Patriae

Outubro 17 2009

O Psicolaranja, espaço em que participo, desde o início do ano, está diferente, desde ontem:

 

A nossa Inês Rocheta Cassiano, fundadora do Blog, deixou de ser autora. De qualquer forma será sempre psicótica e, como já tive oportunidade de dizer: Enquanto eu sentir o Psico a 100% ela sentirá sempre a 110%.

Não é a Inês que perde o Psico, porque a psicose está com ela... A verdadeira perda é do Psico.

 

O Diogo Agostinho é o novo Administrador do Blog... Não é nada fácil substituir o Paulo Colaço, mas estes novos tempos têm tudo para dar certo e o Diogo está mais que preparado para liderar uma equipa de psicóticos rumo aos novos desafios que se colocam.

Deixo a minha homenagem ao Paulo Colaço, autêntico símbolo do Psicolaranja!

Os meus desejos de bom trabalho ao Diogo, que, tenho a certeza, vai estar à altura das elevadas expectativas.

 

Os novos psicóticos têm dado que falar! E com muita razão! A qualidade dos posts, dos comentários, dos argumentos é inquestionável.

Em boa hora veio esta nova vaga de psicose.

 

Está tudo reunido para que um grande blog como o Psicolaranja continue o seu caminho, rumo ao sucesso que sempre tivemos.

publicado por André S. Machado às 18:47

Outubro 17 2009

 

Os dias mundiais valem o que valem... São importantes para levantar as questões, mas as acções, por norma, esgotam-se naquelas 24 horas.

Hoje, dia mundial da luta contra a pobreza, é mais que um dia mundial, é uma exortação a todos nós, que temos a felicidade de não passar por graves necessidades, para olharmos para o próximo com os olhos e o sentimento de compaixão e, mais importante, de amor.

 

Podem dizer que é hipocrisia, aceito isso. Por muito que faça, muito há para fazer.

Porém, mudar o mundo não é só "lá em cima"... Podemos sempre mudar qualquer coisa, num acto de bondade para com o nosso próximo, para aquele que precisa.

Isso sim, é uma mudança em que podemos acreditar. E parte de cada um de nós!

publicado por André S. Machado às 18:42

Outubro 17 2009

Sir Arthur Conan Doyle (22 de Maio 1859 - 7 de Julho 1930)

 

Não me lembro de alguma vez me ter cansado a trabalhar, mas o ócio deixa-me completamente exausto

 

A mediocridade não enxerga além de si mesma; mas o talente reconhece instantaneamente o génio

 

Há muito tempo que o meu axioma é o de que as pequenas coisas são infinitamente as mais importantes

 

De todas as ruínas, a de uma mente nobre é a mais deplorável

publicado por André S. Machado às 18:22

Outubro 15 2009

Uma família às direitas (All in the family)

 

Em boa hora, a RTP Memória lançou esta série, de novo, para o ar! Esperemos que não seja, apenas, uma temporada esporádica.

Ainda bem novo, acompanhei tantos episódios na extinta SIC-Gold... Tenho de ver se arranjo uns DVD´s...

Do melhor!

publicado por André S. Machado às 23:36

Outubro 15 2009

 

Hoje, começou uma nova legislatura!

Muitas caras novas no Parlamento nacional e muita expectativa para ver como se vai dar o Partido Socialista com estas novas condições de governação, face à perda da maioria absoluta.

 

Para bem do país, esperemos que os nossos deputados estejam à altura dos desafios que se avizinham.

Que façam um bom trabalho!

publicado por André S. Machado às 23:33

Outubro 14 2009

Natalidade volta a cair nos primeiros nove meses do ano

 

Já escrevi sobre isto e acho que estou condenado a estar sempre a falar do mesmo...

O problema da fraca natalidade não é uma questão secundário... É um problema estrutural do país!

A não renovação das gerações, resultante destes fracos índices, afecta directamente toda a estrutura social e económica. Atente-se, a título de exemplo, na questão da segurança social: Se daqui a uns anos não houver quem trabalhe e desconte, quem vai pagar as reformas? E isto não fica por aqui... A cultura e as tradições do nosso país estão, também em risco: Repare-se que os imigrantes vivem e trabalham (pelo menos alguns) por cá, mas também têm direito a ter os seus filhos e a sua família... Daqui a nada isto é uma mescla de culturas de leste, com africanas, com um forte toque asiático e sotaque do Brasil.

 

Não é admissível que os responsáveis políticos fechem os olhos a esta realidade!

Políticas de família são absolutamente necessárias. É um imperativo e quase um desígnio nacional apoiar a constituição da família, núcleo fundamental e pilar estruturante de toda a sociedade.

 

Ingénuo, talvez, espero que o próximo governo preste mais atenção aquilo que é importante...

publicado por André S. Machado às 18:13

Outubro 14 2009

 

O tema "cor-de-rosa" do dia foi o vídeo de Maitê Proença, em que ridiculariza Portugal e em que aparece a rir às bandeiras despregadas das histórias parvas que foi contando nesse trabalho estúpido.

 

Já se conhecia muito de Maitê, aliás mais do que se devia, mercê de muitos trabalhos mais "arrojados" da actriz. Não se conhecia era esta faceta, que surpreendeu muitos portugueses que seguem a sua carreira.

 

Não sou fã de novelas brasileiras, nem conheço bem o trabalho da senhora, mas uma coisa sei... De certeza que o povo português não merecia este tipo de insulto. Quem faz novelas e escreve livros que têm tanto acolhimento no público português, só pode ser atrasado mental ao ponto de ofender desta forma tanto do que nos é mais querido.

 

Vi, há pouco, o pedido de desculpas. Não chega. Não satisfez. Quero lá saber se o avô dela era português! Se era, deve estar bem contente, onde quer que esteja, com a triste figura da neta.

Faltas de respeito como esta são intoleráveis. Sinceramente, e porque me torno mais radical quando está em causa a imagem do país que tanto amo, o melhor era mesmo boicotar os livros e as novelas da senhora, por cá...

publicado por André S. Machado às 00:48

Outubro 13 2009

Santuário de Nossa Senhora de Fátima

Santíssima Virgem,
que nos montes de Fátima
vos dignastes revelar aos três pastorinhos
os tesouros de graças que podemos alcançar,
rezando o santo rosário,
ajudai-nos a apreciar sempre mais
esta santa oração, a fim de que,
meditando os mistérios da nossa redenção,
alcancemos as graças que insistentemente
vos pedimos (pedir a graça).

Ó meu bom Jesus, perdoai-nos,
livrai-nos do fogo do inferno,
levai as almas todas para o céu
e socorrei principalmente
as que mais precisarem.

Nossa Senhora do Rosário de Fátima,
rogai por nós.

 

Que, nestes tempos de confronto de tantos valores e de dúvida sobre pilares fundamentais da sociedade, Nossa Senhora nos possa iluminar para encontrar a luz.

Portugal precisa de Fé!

publicado por André S. Machado às 19:05

Outubro 12 2009

 

1. Capital; Porto e grandes centros urbanos

Lisboa... Confesso que apostava muito em Santana, e continuo a achar que seria a melhor escolha para a capital. Mesmo assim, a percentagem que o separa de Costa é bem menor aquela que foi projectada nas diversas sondagens e mesmo nas projecções eleitorais. É um resultado que, para todos os efeitos, só pode deixar Santana orgulhoso, face às condições que teve de enfrentar, por estes dias.

No Porto, estrondosa vitória de Rui Rio, contra uma candidata que estava com um pé no Porto e outro em Bruxelas! O premiar de um trabalho sustentado e com perspectivas de um futuro risonho para um concelho tão importante para o país!

Surpresa em Leiria, com a derrota de Isabel Damasceno, e em Faro, em que o autarca-modelo Macário Correia conseguiu uma vitória fantástica.

Menezes, com razão na questão da comunicação social e da pouca atenção a Gaia, arranca uma vitória estrondosa.

Em Setúbal, a CDU vence e o PSD perde, em toda a linha, depois da esperança de mudança liderada, há quatro anos, por Fernando Negrão: Cai para terceiro lugar e perde a única junta de freguesia que governava. Consequências de um processo eleitoral algo tremido, talvez.

Aveiro com Élio Maia, Portalegre com Mata Cáceres, Viseu com Fernando Ruas, Castelo Branco com Mourão (grande autarca português, que muito admiro)... Poucas surpresas.

 

2. Política e Justiça

A derrota de Fátima Felgueiras e de Avelino Ferreira Torres é um primeiro passo rumo a uma política autárquica mais credível. Sempre concordei com Marques Mendes, quando foi o primeiro líder político a assumir a postura que todos recordam. Hoje, o eleitorado deu provas de que começa a dar valor às questões de justiça. Restam Isaltino, Valentim e Mesquita Machado, que por lá continuam... Aguardemos!

 

3. Campanha eleitoral e Sondagens

A proximidade entre legislativas e autárquicas retirou, a meu ver, um pouco da visibilidade que se espera de umas eleições autárquicas. Seja pela própria natureza das campanhas, que se entrecruzaram, seja pelo cansaço do povo português, que assiste a duas campanhas, desde antes do início do Verão.

Sondagens: Sublinho a declaração de Santana Lopes e reitero aquilo que já escrevi, anteriormente... É inconcebível a incompetência das empresas de sondagens e as discrepâncias entre sondagens e resultados eleitorais. Discrepâncias, essas, que desmobilizam votantes e têm forte influência na afluência às urnas e nas tendências de voto.

 

4. O panorama nacional

Sou partidário de que de eleições locais não se podem extrair consequências nacionais, mas não posso deixar de notar que o PSD assume-se, cada vez mais, como o grande partido autárquico português, se bem que hoje os resultados ficaram longe de ser satisfatórios. O partido partia para as eleições com o maior número de votos, mandatos e presidências de câmara... A noite acaba com um PS vencedor político com o maior número de votos e de mandatos, sendo que o PSD mantem a liderança no número de presidências de câmara, o que lhe garante a presidência da Associação Nacional dos Municípios Portugueses.

publicado por André S. Machado às 08:52

Outubro 11 2009

 

Como já tenho escrito, ligam-me a Idanha-a-Nova fortes laços familiares e afectivos. Nesta noite eleitoral, não me posso demitir de fazer um pequeno comentário sobre os resultados...

 

Álvaro Rocha, actual presidente, renova o mandato, com cinco vereadores eleitos contra dois do PSD, duja campanha foi liderada pelo Dr. Luis Filipe Rodrigues.

É uma vitória expressiva do PS de Idanha-a-Nova que lhe confere uma responsabilidade acrescida na governação do concelho. Com quase 60% dos votos para a Câmara Municipal, os eleitos do PS ficam adstritos a uma confiança e legitimidade política inegável que traz consigo altas expectativas do eleitorado idanhense.

Ficam, aqui, expressas as minhas sinceras felicitações e os votos de um bom madato para os eleitos do PS e, em especial, para o Eng. Álvaro Rocha.

 

Uma palavra para o Dr. Luis Filipe Rodrigues, que encabeçou uma candidatura que enfrentou grandes dificuldades mas que conseguiu desempenhar um papel fundamental neste período eleitoral.

Ao Prof. Dr. José Sousa, do CDS-PP, terceira força mais votada, uma palavra de apreço pela vontade de trabalhar por um concelho de onde não é natural, mas onde trabalha.

 

Seguem-se quatro anos de trabalho que desejo profícuo e frutuoso para aqueles que governarão e para aqueles que serão oposição. Juntos, conseguiremos fazer um concelho mais próspero! Descomprometido, estou também disponível para esse desafio!

publicado por André S. Machado às 23:36

Um blog de André S. Machado
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

16

19
20
21
23

27
28
29
30


Ligações
Pesquisa
 
subscrever feeds
blogs SAPO