Vox Patriae

Dezembro 29 2009

Que ONU é esta que continua em silêncio face à execução de um cidadão britãnico, na China, acusado de tráfico de droga?

 

67 países ainda aplicam a pena de morte, é escandaloso. Na China, o estado de coisas ainda é mais escandaloso, quando há estrangeiros condenados em processos de contornos desconhecidos de toda a comunidade internacional...

publicado por André S. Machado às 21:39

Dezembro 29 2009

Notícias como esta recordam e sublinham a grave crise demográfica que Portugal atravessa...

 

Que sistema de segurança social pode sobreviver quando a população envelhece e a população activa vai diminuindo?

Que cultura e que tradições conseguem sobreviver, quando a uma baixa taxa de reposição geracional alia-se um fenómeno de imigração quase sem limites?

Que unidade social sobrevive quando a célula fundamental, a família, começa a estar em causa, também neste aspecto?

 

A atenção anda por outros lados, quando o problema demográfico se vai acentuando... Infelizmente, vão faltando apoios às famílias portuguesas, aos jovens casais, ao mesmo tempo que se vai pondo em causa a instituição familiar. São opções políticas, questionáveis em tudo, que vão dividindo os portugueses, quando cada vez mais é necessária união e coesão para enfrentar os enormes desafios que se colocam ao nosso país.

publicado por André S. Machado às 21:25

Dezembro 29 2009

 

Quantas vezes já escrevi que as cidades portuguesas não estão preparadas para enfrentar condições meteorológicas mais severas?! Os últimos dias têm sido um autêntico pesadelo para muitos portugueses da zona Oeste, que se viram obrigados a deixar as suas casas ou, por outro lado, que perderam toda uma vida de trabalho nas suas propriedades agrícolas.

 

Bem sei que há consequências inevitáveis, neste tipo de situações, mas questiono-me até que ponto estes estragos não podiam ser minimizados com um ordenamento do território mais responsável.

E se isto é o que se vê nas cheias, bem mais preocupado fico quando penso num qualquer desastre natural, que não é assim tão improvável quanto isso (e o sismo do outro dia mostra-nos isso mesmo). Quanto tempo demoraria a EDP a retomar a electricidade numa destas eventualidades, quando nas cheias demorou mais de uma semana? Quanto tempo demoraria o Sr. Primeiro-Ministro a pedir ajuda a Bruxelas, como (muito bem) apelou o eurodeputado Paulo Rangel?

 

As cidades portuguesas precisam de estudos e de soluções para este tipo de situações. Se não estão feitos, como não estão em boa parte dos casos, têm de se fazer! Mas mais do que isso, as cidades precisam de ordenamento e organização.

publicado por André S. Machado às 12:05

Um blog de André S. Machado
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
15
18

20
23
25
26

27
28


Ligações
Pesquisa
 
subscrever feeds
blogs SAPO