Vox Patriae

Fevereiro 26 2010

 

Setúbal, 24 de Fevereiro de 2010
 
Caros consórcios,
 
Compromissos académicos impedem-me de estar presente nesta iniciativa que louvo e para a qual desejo o maior sucesso, endereçando igualmente calorosas saudações a todos os participantes.
 
Dirijo-me, com a humildade que a minha juventude exige, a todos os participantes, com um único objectivo: Suscitar uma questão que considero fundamental para o debate franco e aberto sobre o Club e o seu futuro no panorama associativo de Setúbal, enquanto instituição historicamente líder da sociedade civil da cidade e da região. Quero relevar o papel da juventude e, em particular, da actuação do Núcleo Jovem do Club Setubalense, na renovação de base e de quadros que se impõe a uma organização com 154 anos de existência.
 
Pelo que entendi desta tertúlia, o objectivo será ouvir os sócios com maior antiguidade no Club, de forma a que possamos beber da sua experiência e das suas visões fortemente marcadas por percursos académicos, profissionais ou associativos de excelência. Nada é mais benéfico para um jovem que ter a oportunidade de ouvir e absorver esses valiosos conhecimentos. Sem dúvida que para todos os sócios este será um momento importante, a nível formativo sobretudo, mas para os mais novos será um contacto essencial com aqueles que, de certa forma, encarnam um espírito e uma forma de estar identificada com a instituição. Por isso é tão importante a presença daqueles que dirigem, hoje, o Núcleo Jovem do Club Setubalense: É essencial que retenham, desta reunião, aquilo que de mais importante tem uma organização como o Club, a sua identidade. Por outro lado, considero também relevante que o Núcleo Jovem seja parte activa na reflexão que se propõe, por trazer um renovado conjunto de ideias e perspectivas.
 
No fundo, o que se pretende pensar e debater é a própria identidade do Club. Neste sentido, sublinho de novo o papel que os mais jovens podem desempenhar, na exacta medida em que uma organização vive da harmonia da experiência dos mais antigos e a irreverência dos mais novos. No entanto, não devemos e não podemos, de todo, colocar em causa aquilo que atrás exaltei: a identidade do Club Setubalense. Assim, os sócios mais jovens e o Núcleo, em especial, devem estar cientes que os eventos organizados têm de ter um teor concreto; que os sócios propostos devem ter um determinado perfil; sobretudo, que o Club tem no seu “código genético” valores fundamentais de cidadania e tradição, que em momento algum podem ser postos em causa. Estas são premissas que se estendem, obviamente, a todas as faixas etárias que se reúnem no quadro de associados e que se intensificam, naturalmente, naqueles que exercem funções nos órgãos sociais.
 
Nesta linha de pensamento, permito-me considerar que o Club vive, hoje, uma situação de alguma estagnação, seja na sua actividade regular seja na participação de todos na vida da instituição. A participação nas últimas eleições e os resultados das mesmas revelam um pouco isso: os sócios estão afastados e, pior, a afastar-se. Mais que isso preocupam-me atitudes e formas de estar que, como vos escrevo em cima, são quase que um “código genético” deste nosso Club e que podem começar a estar em causa. Também aqui os mais jovens têm um papel fundamental a desempenhar, contribuindo com as suas refrescadas ideias e visões da instituição, de acordo com aquilo que a caracteriza. Claro está que a principal responsabilidade parte de quem dirige, mas a pró-actividade é algo de fundamental na construção de projectos de futuro em todas as áreas e organizações. Neste sentido, não posso deixar de relembrar que o lema do Núcleo Jovem é construir o futuro a pensar na tradição: mote que deve estar fortemente presente nos mais novos e, creio eu, em todos os sócios e, em especial, dirigentes.
 
Relevando o papel e relevância recíproca da iniciativa para os mais experientes e mais novos; sublinhando o papel de todos e, em concreto, dos mais jovens, na defesa da identidade da instituição; Exortando todos à pró-actividade para a construção de um melhor futuro para a nossa organização; resta-me deixar, de novo, votos de sucesso para esta tertúlia, em boa hora pensada e organizada, desejando que da noite de 25 de Fevereiro se possam reter resultados proveitosos para todos os participantes e, sobretudo, para o nosso Club Setubalense.

 

O Presidente da Assembleia Geral do Núcleo Jovem do Club Setubalense

 

André Machado

publicado por André S. Machado às 19:51

Fevereiro 26 2010

Inocêncio Galvão Teles

1917 - 2010

 

Faleceu, hoje, o Prof. Doutor Inocêncio Galvão Teles, professor jubilado da Faculdade de Direito de Lisboa.

Fica a singela homenagem a uma figura de proa do Direito português.

Descanse em paz.

publicado por André S. Machado às 17:51

Um blog de André S. Machado
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15

22
24

28


Ligações
Pesquisa
 
subscrever feeds
blogs SAPO