Vox Patriae

Maio 31 2010

Estão abertas as inscrições para a Universidade de Verão de 2010. Uma organização do PSD, JSD e Instituto Francisco Sá Carneiro.

 

Que boas recordações me traz o Verão de 2008, quando fui aluno desta excelente iniciativa, promovida pelo Carlos Coelho, Reitor de sempre desta Universidade.

Aconselho vivamente a participação de todos. É uma oportunidade única, com muito trabalho, é certo, mas com um espírito fantástico, que recordo sempre com saudade.

 

Na teoria clássica dos partidos políticos, inclui-se sempre uma função formativa dos seus militantes, mas até nisso a UV inova: Para além de não se reservar a militantes do PSD ou JSD, abrindo-se a independentes, é muito mais que um evento partidário: é uma verdadeira acção de formação política de excelência, sempre com temas da maior relevância, tratados por oradores de nível superior.

 

Aproxima-se mais uma edição e tenho a certeza que os 100 alunos escolhidos serão um conjunto de grandes valores, como tem sempre acontecido. O programa está por divulgar, mas apenas o nome de Carlos Coelho e o prestígio da iniciativa já adivinham interesse. Bom trabalho a todos!

publicado por André S. Machado às 19:04

Maio 31 2010

Quase dois meses depois do meu último contributo para este espaço volto “a casa”, após uma ausência provocada pelos compromissos académicos das últimas semanas. No entanto, volto um pouco triste por olhar para o blog e ver que se mantém o meu último artigo, desde início de Março. Não é nada animador, quando pertenço a um grupo de pessoas tão activas no seu meio académico.

 

A fraca participação dos últimos tempos será, com certeza, motivada por legítimas opções de agenda, que eu próprio tomei. Todavia, esta estagnação reflecte, de certo modo, o que se passa nos meios universitários, ou melhor, nos instrumentos de participação estudantil. É assunto que já abordei, mas não existe uma lógica de participação estudantil como a Universidade portuguesa precisa.

 

Hoje o estudante do ensino superior tem muitas solicitações. Optar pela intervenção política no meio académico e nestes espaços é dispor de boa parte dos nossos recursos, nomeadamente tempo e dinheiro. Não obstante, uma vez tomada a opção de participação é criado um imperativo de respeito por aqueles que representamos, que nos impele a trabalhar afincadamente e, por vezes, a fazer sacrifícios.

 

Assumir um projecto para um projecto como o RGA é propormo-nos a representar o espírito interventivo da massa estudantil; como uma candidatura aos órgãos de uma associação de estudantes ou da própria instituição de ensino superior não é apenas para ganhar as eleições, mas para representar os alunos e defender os seus interesses nas instâncias devidas, conforme o programa com que se propôs trabalhar.

 

A fraca participação, em geral, é um sinal dos tempos. Vivemos num período de dificuldades e tomar a iniciativa de participar é, muitas vezes, complicado. Talvez por isso importe reflectir acerca do estatuto do dirigente associativo, de todos aqueles que tantos sacrifícios fazem para garantir a defesa dos direitos dos alunos. Porém, uma vez tomada a decisão, é um imperativo de responsabilidade que deve conduzir quem se propôs dirigir. No que diz respeito a associações de estudantes, como dizia há dias, é necessário que se alterem paradigmas, ainda para mais naquelas académicas mais politizadas: é necessário que onde se vêem cargos, se veja responsabilidade; que onde se vêem votos, se vejam alunos; no fundo, onde se vê um futuro pessoal, que se veja o futura da Academia.

 

Termino apenas com um apelo à participação, tal como já o fiz anteriormente. É um apelo aos meus companheiros de blog, sim, mas extensível a uma massa dirigente que muitas vezes baixa os braços quando o estado actual do país impõe que tal não aconteça.

 

Publicado em Reunião Geral de Alunos - RGA (Expresso Online)

publicado por André S. Machado às 18:25

Maio 31 2010

 

O Sporting Clube de Portugal venceu a Taça Challenge, de Andebol! É a primeira vez que um clube português vence o troféu, nesta modalidade em que o SCP se destaca.

 

É importante festejar o título europeu e saborear estes momentos. Mais importante ainda é utilizar estas horas para recordar modalidades que muitas vezes são secundarizadas. Portugal tem tantos talentos, mas apenas quando há conquistas deste calibre é que se lhes é dado o devido mérito. Num país com uma cultura desportiva monopolizada pelo futebol é essencial valorizar o vóleibol, o andebol, o judo, o hipismo, a esgrima, o atletismo, entre tantas outras modalidades.

 

É incrível como um país comparativamente pequeno, consegue produzir tantos talentos e atletas de topo. Todos eles são um orgulho nacional e um exemplo de dedicação e trabalho, que deve motivar todos nós, numa época como esta que vivemos. Obrigado a todos!

publicado por André S. Machado às 18:07

Maio 31 2010
Justa homenagem a Nicolau Breyner, na celebração de cinquenta anos de carreira. Um artista a quem teatro e televisão portuguesas devem muito. Um exemplo para novas gerações de artistas. Em boa hora a TVI recorda a carreira de alguém que terá ainda muito para dar, quanto mais não seja o modelo de profissionalismo e talento.
Como já escrevi anteriormente, é muito importante homenagear e elevar aquilo que o país tem de bom e, de facto, Portugal tem algo de fantástico: os portugueses.
Estas homenagens servem, essencialmente, para celebrar carreiras, mas são em boa parte (ou devem ser tomadas assim) oportunidades para relevar os bons exemplos e motivar os mais jovens que, em qualquer área profissional, precisam de modelos.
Bonita homenagem a que assistimos na TVI. Parabéns, Nicolau Breyner.
publicado por André S. Machado às 00:33

Maio 30 2010
Decorreu, ontem, em Oslo, mais uma edição do Festival Eurovisão da Canção. Neste ano de 2010 a vencedora foi a Alemanha, por uma larga margem de votos. Portugal, que chegou à final após participação na semi-final, alcançou o 18º lugar, num conjunto de 25 concorrentes. Parabéns à Filipa Azevedo e a toda a equipa.
O ESC sempre foi um evento significativo. Tempos houve em que o país parava para acompanhar a prestação dos portugueses. Hoje já não tem tanta visibilidade, nem cá nem lá. Talvez por serem poucos aqueles que continuam a cantar na sua língua natal, com coreografias identificadoras da cultura de cada um dos países concorrentes.
Num concurso em que a larga maioria das canções foram interpretadas em inglês, o Reino Unido ficou em último lugar (!), com apenas 10 pontos. Será que isto não significa qualquer coisa?
Bem sei que os vencedores também não são propriamente os cantores mais típicos da Alemanha, mas as melhores canções, aquelas que mais entusiasmam, são aquelas que apelam às características e identidade de cada um dos países que se fazem representar. Só assim o ESC faz sentido.
publicado por André S. Machado às 16:39

Maio 29 2010
Fui reeleito, hoje, presidente da Mesa da Assembleia Geral do Núcleo Jovem do Club Setubalense. Comigo foram eleitos Francisco Soromenho-Marques (Vice-Presidente) e Catarina Costa (Secretária).
A Direcção será presidida por Bernardo Almeida, que contará na equipa com a Joana Cordeiro e Marta Peres (Vice-Presidentes), João Safara (Secretário), Joana Contreiras, André Guerreiro e Inês Pato (vogais).
A revisão do regulamento interno do NJCS; a dinamização das reuniões da Assembleia Geral; e o estreitamento de laços com os sócios e órgãos do Club Setubalense são as três prioridades da Mesa da Assembleia Geral do Núcleo para este mandato 2010-2012.
A tomada de posse será no dia 12 de Junho, no Club Setubalense, em reunião da Assembleia Geral que servirá, também de apresentação do plano de actividades da Direcção e de revisão do regulamento interno do Núcleo.
À Direcção deixo votos de enorme sucesso. Parto confiante para este mandato, com enorme prazer em trabalhar com gente nova, que traz originais e boas ideias para o Núcleo.
publicado por André S. Machado às 13:30

Maio 29 2010
Simone Weil (3 de Fevereiro 1909 - 24 de Agosto 1943)
 
A amizade não se busca, não se sonha, não se deseja: ela exerce-se (é uma virtude)
  
O bem é aquilo que dá maior realidade aos seres e às coisas; o mal é aquilo que disso os priva
  
A palavra "revolução" é uma palavra pela qual se mata, pela qual se morre, pela qual se mandam massas populares para a morte; mas que não tem nenhum conteúdo
  
Pensa-se hoje na revolução não como maneira de se solucionarem problemas postos pela actualidade, mas como um milagre que nos dispensa de resolver problemas
publicado por André S. Machado às 00:24

Maio 26 2010
Foram eleitos, hoje, em Assembleia Geral, os novos órgãos sociais da European Law Students Association (ELSA) da Faculdade de Direito de Lisboa. A Mesa da Assembleia Geral é agora presidida pela Joana Costa e a Direcção pelo Gonçalo Carrilho, dois dos rostos do passado recente da organização e responsáveis pelo sucesso de muitas iniciativas. Fui eleito Vice-Presidente da Direcção, com responsabilidade na área dos seminários e conferências. Será um prazer e, tenho a certeza, uma enorme aprendizagem, trabalhar com uma excelente equipa como é esta que hoje assumiu funções. Em baixo deixo a minha Carta de Motivações para o mandato 2010-2011 da ELSA-FDL, na área da minha Vice-Presidência.
---

 

No momento em que assumo, através desta Carta de Motivação, a minha candidatura à Vice-Presidência da European Law Students Association (E.L.S.A) da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (F.D.L.), na área dos Seminários e Conferências, sinto-me honrado e privilegiado por poder dar o meu contributo a uma organização com o determinante papel que a ELSA-FDL desempenha no seio da Faculdade. A Vice-Presidência S&C, conforme dispõe o “Council Meeting Decision Book” (CMDB), promove eventos de “aprendizagem e debate sobre matérias, normalmente não incluídas nos programas das disciplinas, contribuindo para uma melhor formação legal, cultural e social”. Neste sentido, o mandato 2010/2011 pretende ser de consolidação do bom trabalho dos últimos anos, procurando inovar nos conteúdos e na dinâmica das iniciativas que serão organizadas.

 

Desde logo, o Direito da Saúde será um dos temas em destaque, neste próximo ano, em respeito ao que foi decidido no último “International Council Meeting”. Propomo-nos a reunir especialistas da área da saúde e dar uma perspectiva jurídica dos vários desafios que se colocam, hoje em dia, neste contexto. Impõe-se, neste âmbito, uma colaboração estreita com organizações do sector da saúde.

 

Também o Processo de Bolonha será tema principal, neste mandato. As implicações nos planos de curso, as suas incidências no campo pedagógico e dos métodos de avaliação e a sua aplicação concreta no seio da Faculdade de Direito de Lisboa serão abordados numa iniciativa a que daremos especial relevo e atenção. Por ser uma matéria de incidência europeia e que tanto toca os estudantes da FDL e associados da ELSA, pretendemos reunir várias perspectivas, promovendo um sério debate sobre o tema.

 

Ora, numa época de significativas alterações jurídico-políticas no seio da União Europeia, após a entrada em vigor do Tratado de Lisboa, é fundamental promover o estudo e o debate sobre assuntos europeus. Por isso, o próximo mandato assentará, também, na promoção de novas iniciativas especialmente vocacionadas para matérias de Direito da União Europeia.

 

Por fim, estabelecemos igualmente como prioridade a reedição do evento que reuniu personalidades de enorme relevo no debate sobre assuntos relacionados com o mundo da lusofonia e o Direito Lusófono. Aliada à proeminente vocação europeia, teremos sempre de valorizar a ligação privilegiada com o continente africano, sul-americano e, eventualmente, asiático.

 

Paralelamente às quatro prioridades elencadas em cima, pretendemos consolidar a qualidade de conteúdos e organização das iniciativas e nível interno, ao mesmo tempo que nos propomos a abrir as iniciativas ao exterior. Isto é, queremos conciliar a organização de eventos na Faculdade com possíveis visitas de estudo, tal como previstas no CMDB. Ainda nesta sede, queremos alicerçar e afirmar iniciativas de carácter formativo.

 

A proposta que aqui se apresenta é ambiciosa é, certo, mas a sua segurança assenta no sentido de responsabilidade que impera e que, esperamos todos, se venha a tornar num sentido de dever cumprido. O desafio é o da excelência nos temas, convidados e conteúdos e a fasquia está alta. Estamos certos de que o ambicioso desafio se tornará em sucesso, alicerçado sempre no espírito de dedicação e trabalho que nos conduz. Afinal, é a própria história e o prestígio da ELSA – FDL que o exigem.

publicado por André S. Machado às 20:42

Maio 25 2010

 

Depois do primeiro Lip Dub, no ISCTE, surge a versão da Faculdade de Direito da Universidade do Porto.

 

Interessante iniciativa, esta, que tenta mostrar um pouco da identidade da instituição, de uma forma mais criativa e original, vocacionada especialmente para os alunos.

publicado por André S. Machado às 00:02

Maio 24 2010
Excelente iniciativa, a da Fundação Calouste Gulbenkian! Um levantamento exaustivo (na medida do possível, dada a vastidão do objecto do estudo) do património de origem portuguesa no Mundo. Sob direcção do Prof. José Mattoso (ilustre historiador), um conjunto de três volumes que pretendem reunir os mais significativos marcos da presença portuguesa nos cinco continentes.
É um exemplo de excelência académica e um trabalho que valoriza algo de que muitas vezes nos esquecemos: a grandiosidade do Portugal histórico e o contributo civilizacional do nosso país. É muito importante ter presente o peso da história e olhar para Portugal não apenas como um (geográficamente) pequeno país mas como uma porta aberta para o Mundo que descobriu. Não é qualquer saudosismo, mas um mote de respeito por uma Nação, uma das mais antigas, que alia as suas ancestrais tradições locais, com uma vocação universalista que nos deve honrar e, em tempos de dificuldades, nortear.
publicado por André S. Machado às 23:48

Um blog de André S. Machado
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

16
17
22

27
28



Ligações
Pesquisa
 
subscrever feeds
blogs SAPO