Vox Patriae

Fevereiro 20 2010

 

Escreve o Público que mais de cinco mil pessoas marcaram presença numa Marcha pela Família, na Avenida da Liberdade. A principal reinvidicação era pelo referendo à nova lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo

 

Cada vez mais me convenço que a família, enquanto célula fundamental da estrutura social, está ameaçada por uma nova e pretensamente progressista ideologia.

Não defendi e continuo a não defender o referendo porque considero que a alteração legislativa que se propõe parte de um pressuposto inconstitucional, logo não se deve referendar algo que, à partida, vai contra a Constituição, isto do ponto de vista jurídico. No campo dos valores e das concepções de família, a questão é polémica e reservo-me para uma reflexão posterior, sobre o quadro legislativo que se impuser, porque nunca é de mais relembrar que o processo legislativo ainda não terminou e o diploma terá de passar pelo Presidente da República que, com grande probabilidade, o submeterá ao juízo de constitucionalidade do Tribunal Constitucional.

 

No entanto, e considerando a minha posição, não posso deixar de reconhecer a relevância destes movimentos: Se o povo clama por um referendo é porque quer dizer de sua justiça e são iniciativas como esta que me fazem pensar a minha opinião e deviam fazer pensar aqueles que legislam.

Os valores e a identidade de um país são coisas sérias de mais para andarmos, constantemente, nas ruas e em crispação. O país tem outros problemas com que nos devemos preocupar!

publicado por André S. Machado às 22:33

Um blog de André S. Machado
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15

22
24

28


Ligações
Pesquisa
 
blogs SAPO