Vox Patriae

Abril 25 2010

Já escrevi e repito: Quando se recorda o 25 de Abril de 74 e o período que se seguiu são esquecidas muitas pessoas de enorme relevo para a consolidação da democracia, num período em que se extremaram e radicalizaram muitas ideias. O General António de Spínola é o melhor exemplo a que se junta o Coronel Jaime Neves, figura incontornável e tantas vezes desrespeitada pela história e por declarações infelizes de muito boa gente.

 

Pelo contrário, dá-se imensa relevância a outros indivíduos que se destacaram por outras razões, menos dignificantes... Tanta gente que aparece nas homenagens e são tratados como arautos da democracia, mas que no PREC foram rostos de uma força radical que pretendia instaurar uma verdadeira ditadura em Portugal. O expoente máximo é o sujeito da fotografia, Otelo Saraiva de Carvalho, "grande estratega da revolução" e "homem de causas" na boca de alguns, mas que tem uma biografia bem conhecida de todos e uma forte ligação a um movimento para-militar que deve envergonhar todos os portugueses, as FP-25, responsáveis pela morte de um número considerável de cidadãos portugueses.

 

Nestas efemérides há sempre homenagens e evocações... Às vezes espantam-me e outras vezes chocam-me os homenageados ou evocados. Muito pela sua conhecida responsabilidade na instabilidade política da altura, mas ainda mais por sentir que muitos outros são injustiçados por nem sequer merecerem uma referência.

publicado por André S. Machado às 23:31

Um blog de André S. Machado
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

16

18
20
21
22

26
27


Ligações
Pesquisa
 
blogs SAPO